burnout

Síndrome de Burnout

No mundo do trabalho, as exigências e cobranças ficam maiores a cada dia em decorrência das rápidas mudanças do mundo globalizado e do desenvolvimento tecnológico. Este movimento proporciona um ambiente propício ao estresse ou ainda à Síndrome de Burnout.

Mas o que é a Síndrome de Burnout??  

Resumidamente, pode-se dizer que é uma doença profissional que se caracteriza por exaustão das energias, esgotamento emocional e físico decorrente das condições de trabalho estressantes e desgastantes.

O termo Burnout, tem origem do inglês a partir na união de duas palavras Burn = queimar e out = fora podendo ser traduzido como “queimar por completo” ou “consumir-se”.

Ou seja, a pessoa com esse tipo de stress consome-se física e emocionalmente, gerando problemas de ordem psicológica e física, causando fadiga e exaustão.

O alto nível de stress profissional que acaba se configurando na Síndrome de Burnout pode afetar qualquer pessoa, mas sobretudo os profissionais que mantêm uma relação constante e direta com outras pessoas. 

De acordo com pesquisas esta síndrome afeta principalmente os profissionais da saúde e educação, agentes penitenciários, bombeiros e policiais.

A pessoa com a Síndrome de Burnout não percebe mais o sentido da sua relação com o trabalho, de modo que os acontecimentos já não têm mais importância e qualquer esforço lhe parece ser inútil.

O profissional demonstra uma posição de frieza frente a seus clientes, não se deixando envolver com seus problemas e dificuldades. As relações interpessoais tornam-se frias, desprovidas de calor humano e de empatia.

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, mas os mais significativos são: 

- sensação de esgotamento físico e emocional, 

- dificuldade de concentração,  

- ansiedade, 

- oscilação de humor, 

- falta de motivação e de energia,

- insegurança,

- dor de cabeça, 

- cansaço, 

- palpitação, 

- pressão alta, 

- dores musculares, 

- insônia e

- falta de ar.

É importante conseguir identificar os sintomas e buscar ajuda de um profissional qualificado. 

No caso da Síndrome de Burnout o tratamento deve ser orientado pelo psicólogo priorizando a mudança no estilo de vida. Caso seja necessário o uso de medicamento, o psiquiatra deve ser implicado no tratamento.

Com foco na qualidade de vida, o paciente deve rever com o psicólogo  aspectos da rotina de trabalho focando em cuidados com a saúde, procurando reservar tempo para o lazer e oportunizando que o paciente repense seus valores.

Para a prevenção da Síndrome de Burnout, assim como para o seu tratamento, se faz necessário a prática de exercícios físicos, a boa alimentação e boas horas de sono.

 

Autora: Vera Lucia Saturnino de Souza, psicóloga, CRP 06/16090-2.

Consulta Online?
Acesse

Exercícios