preciso de remédio

Preciso de remédio?

Existem enormes dúvidas sobre os medicamentos utilizados em situações de sofrimento psicológico. Para auxiliar no encontro de informações sobre esse tema, resolvemos escrever sobre ele de uma maneira bastante simples aqui no site.

Os medicamentos que atuam sobre os processos cerebrais são chamados de psicofármacos.

Quem receita estes medicamentos?

O psiquiatra é o especialista médico responsável por indicar adequadamente os psicofármacos aos indivíduos que passam por grande mal estar emocional ou prejuízos no desenvolvimento de sua vida, como por exemplo quando a pessoa está com transtorno do pânico, transtorno obsessivo compulsivo, depressão, fobias, esquizofrenia, entre outros. Ou mesmo quando a pessoa não se enquadra em um transtorno psicológico, mas sente-se entristecido ou ansioso.

O que o remédio pode fazer por mim?

Os psicofármacos buscam reorganizar as funções cerebrais através da atuação química sobre os neurotransmissores, principalmente. Esta ação do medicamento favorece sensações de bem estar, o que ajuda na posterior emissão de comportamentos mais adaptativos.

Utilizando ansiolítico como auxiliar no tratamento de uma fobia ou pânico, por exemplo, o paciente experimenta mais conforto e tranquilidade, em vez de ansiedade e estresse.

Ao fazer uso de antidepressivo, o paciente passa a vivenciar sensações de disposição e energia, em vez do desânimo e da desesperança dos quadros depressivos.

Quanto ao TOC, os antidepressivos (ISRS) proporcionam a redução do foco nos pensamentos obsessivos e seus rituais, passando o paciente a sentir maior vivacidade para se engajar em ações produtivas.

Já tomo remédio e não me sinto melhor

Para obter resultados efetivos, durante a consulta com o psiquiatra, é indicado que o médico e o paciente façam juntos uma avaliação minuciosa das situações em que os problemas acontecem, qual a intensidade dos sintomas, quais as expectativas, qual a fórmula e dosagem recomendada, qual o tempo de tratamento e quais as possibilidades reais de melhora. O paciente deve participar de consultas ao longo do tratamento para que seja avaliada a sua evolução.

Posso fazer terapia em vez de usar medicação?

Quando os sintomas estiverem muito severos, em alguns casos, pelo menos no início do tratamento, é importante que o paciente utilize o medicamento mesmo quando participa da psicoterapia com o psicólogo.

Outras vezes, a psicoterapia promove as mudanças necessárias, através da utilização de suas próprias técnicas, com enfoque em ensinar e em motivar o paciente a formar uma vida rica de experiências reforçadoras, sem a necessidade de medicamentos.

Autora: Carine Campos, psicóloga, CRP 12/10.960.

Consulta Online?
Acesse

Exercícios